quarta-feira, 16 de junho de 2010

Mestres do Humor - Cantinflas

Já mencionamos algumas vezes que a arte de fazer pessoas rirem é muito mais difícil que as fazerem chorar. Uma das características de alguns dos mais famosos humoristas brasileiros, é terem sido quase (ou totalmente) bregas, para o que as elites econômicas e culturais torciam o nariz, mas o povão os adorava, pois retratavam seu modo de vida. Para lembrarmos alguns deles, vale citar Oscarito, Grande Otelo, Ankito, Ronald Golias, Costinha, Zé Trindade, Dercy Gonçalves e Mazzaropi.
A exclusividade do fato não é brasileira. Os mexicanos tiveram Mário Moreno, o Cantinflas, que fez história na arte de rir dos mexicanso, estendendo-a pelos povos latinos do continente americano.
Fortino Mário Alfonso Moreno, o Cantinflas, nasceu no bairro pobre de Santa Maria Redonda, na Cidade do México, em 1911. Foi o sexto de doze filhos de um carteiro, sendo que quatro morreram por problemas no parto. Chegou a ser lutador de box e passou pelo exército mexicano. Casou-se com uma russa em 1934, Valentina Ivanova Zubareff, com quem permaneceu até a morte dela em 1966. Ele estreou em filmes em 1936, e seu primeiro sucesso foi "Aí está o detalhe", em 1940. O personagem se associou à identidade nacional do México e permitiu a Moreno realizar uma bem sucedida carreira cinematográfica, que incluiu uma participação em Hollywood, tendo recebido o elogioso apelido de Charlie Chaplin do México. Seu personagem Cantinflas (com seu modelo de calça quase sempre caindo), no seu propósito de abranger a identidade de toda uma nação, desenvolveu as contradições e complexidades inerentes em qualquer tentativa de representar um país tão complexo e contraditório como é o México. As décadas de 40 e 50 foram as melhores em sua carreira, sendo que, em 1946, firmou contrato com a Columbia Pictures. Em 1956, filmou "A volta ao mundo em 80 dias", junto com David Niven, e foi indicado a melhor ator musical ou comédia pelo Globo de Ouro. Mas Cantinflas teve dificuldades de fazer sucesso nos USA devido a barreira da língua. Seus personagens (os quais quase todos eram uma variação de um único, porém em diferentes papéis e situações), estabeleciam uma conversação normal para depois se complicar, ao ponto que nada se entendia do que estava dizendo. Embora Cantinflas nunca tenha logrado nos USA o mesmo sucesso que teve no México, foi homenageado com uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.
Cantinflas faleceu em 1993, aos 81 anos, na sua amada Cidade do México.

Abaixo, um clipe onde Cantinflas dança com uma bailarina "Bolero de Ravel", no filme "Bolero de Raquel" de 1957.





3 comentários:

Beleza você trazer a tona um dos muitos comediantes que fizeram nós quando criança, rirmos muito.
Ainda lenbro-me de todos citados aqui por vc.
Abraço

Nossa que bolero hem!!!!
Eu chego lá rsrsrrs


Bom dia.

Muito boa lembrança. Já me diverti muito com Cantinflans.
Um abraço.

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites